segunda-feira, 2 de julho de 2012

O tempo

O tempo
 
O Tempo passa, de qualquer forma. Irrelevante estrebuchar contra. Supérfluo enaltecer sua lide eterna. Labora a favor, quando requisitado pelo esforço individual. Por outro lado, nunca é conivente com preguiças mentais ou desprezíveis sentimentos. Não espera... vai em frente! Passa... e, se necessário, ultrapassa - constrói ou derruba tudo! Integrante das Leis Universais – é Causa e Efeito. Em razão disso, faz-se mister parar de olhar o tempo do outro, sob o tolo julgamento de que passa mais rápido do que o nosso... Perda de tempo. O Tempo é Justo.

Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz
Rio de Janeiro, 9 de setembro de 2009 – 12h24

Nenhum comentário: